Tempestade tropical Debby ruma para costa da Flórida; 1 morto

A tempestade tropical Debby se dirigia lentamente para a costa da Flórida na noite de domingo, causando ventos e ondas que levaram à paralisação de cerca de um quarto da produção de gás e petróleo em alto mar no Golfo do México, e tornados que mataram ao menos uma pessoa.

CHRIS BALTIMORE, REUTERS

25 de junho de 2012 | 09h06

Debby é a primeira tempestade tropical a entrar no Golfo do México em 2012. Às 21h de Brasília, a tempestade estava quase estacionária, cerca de 185 quilômetros a sul-sudoeste de Apalachicola, na Flórida, com ventos inferiores a 100 quilômetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos EUA.

Empresas como e Royal Dutch Shell retiraram seu pessoal de plataformas petrolíferas em alto mar, e os prejuízos podem aumentar nos próximos dias, devido à previsão de que a tempestade Debby entre em algumas das áreas mais produtivas do Golfo do México, de onde saem 20 por cento da produção norte-americana de petróleo e 6 por cento da produção de gás.

Meteorologistas disseram que o sistema não deve chegar a furacão, e que pode atingir a costa noroeste da Flórida na quinta-feira, perto da localidade de Panama City.

Antes, eles previam uma trajetória para oeste, rumo à Louisiana, como um furacão fraco. O governador da Louisiana, Bobby Jindal, chegou a declarar estado de emergência.

No domingo, a tempestade já provocou tornados que mataram uma mulher, feriu gravemente uma criança e destruiu casas na região central da Flórida, segundo autoridades.

No Alabama, num banhista desapareceu na praia Orange, segundo a Guarda Costeira. Várias praias do Alabama foram fechadas devido às ondas fortes.

Mais conteúdo sobre:
EUATEMPESTADEDEBBY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.