Termina busca por trabalhadores presos em mina dos EUA

Após 25 dias de buscas, resgate não encontra sinal de vida e perde esperanças de encontrar mineiros

Dana Ford, REUTERS

01 de setembro de 2007 | 18h11

Uma busca por seis trabalhadores presos na mina de carvão Crandall Canyon, em Utah, Estados Unidos, terminou depois de 25 dias, afirmou neste sábado a Secretaria de Segurança e Saúde nas Minas (MSHA na sigla em inglês), um órgão norte-americano."Infelizmente, nossos esforços não conseguiram encontrar sinais de vida desses mineiros", afirmou em um comunicado Richard Stickler, secretário-assistente da MSHA."Infelizmente, não temos mais esperanças de encontrar esses mineiros vivos."Não houve sinal dos seis desde que a mina localizada em Hutington ruiu no dia 6 de agosto, prendendo os homens a uma profundidade de 550 metros. Não se sabe ainda o que provocou o desastre.Robert Murray, co-proprietário da mina, afirmou que o local desabou devido a um terremoto. Mas geólogos contestaram essa tese, afirmando que o colapso da mina é que provocou ondas sísmicas de magnitude 3,9.Os esforços de busca realizados a grandes profundidades haviam sido suspensos no dia 16 de agosto, depois de três membros de uma equipe de resgate terem sido mortos e seis terem ficado feridos em um desmoronamento.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMina de Utah

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.