Reprodução/AP
Reprodução/AP

Terrorista nigeriano depõe sobre atentado frustrado nos EUA

Governo americano pode oferecer acordo a Umar Abdulmutallab em troca de informações sobre Al-Qaeda

Associated Press,

08 Janeiro 2010 | 08h48

O terrorista nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab chegou ao tribunal federal americano nesta sexta-feira, 8, onde responde por acusações de tentar explodir um avião da Northwestern Airlines que ia de Amsterdã a Detroit no último dia de Natal.

Veja também:

link Obama assume falha na segurança e anuncia reforma

 

Um veículo chegou ao tribunal por volta das 10h40 (13h40 em Brasília) e foi acompanhado por carros policiais com as luzes acesas e sirenes ligadas. Autoridades informaram que Umar Farouk Abdulmutallab estava dentro do veículo.

Ele foi indiciado por seis crimes. Um deles é a tentativa de homicídio com uso de armas de destruição em massa, o que pode lhe condenar à prisão perpétua. Segundo o FBI, o nigeriano tentou derrubar o avião com um misto de explosivos químicos.

No último domingo, o conselheiro de antiterrorismo do presidente Barack Obama, John Brennan, disse que o governo considerava oferecer um acordo ao acusado em troca de informações sobre membros da Al-Qaeda na Península Arábica, que planejou o ataque.

A defesa de Abdulmutallab será feita pela defensoria pública federal de Detroit, chefiada pela advogada Miriam Siefer.

De acordo com especialistas em direito, a defesa de Abdulmutallab terá poucas opções caso o processo siga adiante, como pedir um exame mental ou até mesmo de admissão de culpa.

"Não é um caso de identidade trocada ou de saber quem é o responsável. É controle de danos", disse o advogado Joseph Niskar, defensor público que trabalhou em causas semelhantes em 2001.

 

Atualizado às 15h45 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.