Tesouro dos EUA diz que Senado precisa aprovar estímulos logo

O Senado norte-americano precisaaprovar rapidamente um pacote de 150 bilhões dólares paraimpulsionar a economia do país e precisa também resistir àspressões para adicionar mais benefícios à proposta, disse nestedomingo o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, HenryPaulson. Em entrevistas a TVs, Paulson declarou que não acreditavaque os senadores colocariam em risco um acordo "cuidadosamentedesenhado", ao levantar questões que poderiam minar o que osecretário caracterizou como "um raro momento de unidade" eatrasar a medida. O presidente George W. Bush, republicano, e líderes da Casados Representantes, controlada pelos democratas, divulgaram nasemana passada um pacote de incentivos fiscais e outras açõespara estimular o consumo numa economia que alguns temem caminhapara a recessão. Paulson disse que o plano deveria ser aprovado o maisrápido possível, pois seriam mais rápidos os efeitos daproposta. A perspectiva dele é que a economia sinta o impactodo aumento do consumo em meados do ano. "Não acho que o Senado vai querer desandar com o acordo, enão acho que a população vai ter muita paciência para qualquercoisa que atrase o processo de colocar dinheiro na nossaeconomia", afirmou o secretário ao canal Fox News. Alguns integrantes do Senado, liderado pelos democratas,sugeriram que a Casa poderia examinar possíveis acréscimos aopacote, incluindo a extensão de benefícios desemprego. Paulson,contudo, defendeu que o plano deve ser simples para ter osefeitos mais imediatos. "O que temos é algo que vai funcionar e vai funcionarrápido", declarou Paulson à CNN. "Se começarmos a considerarmais coisas, vira uma descida escorregadia, e o perigo é quevocê tenha que acabar freando." Na semana passada, temores de uma recessão nos EstadosUnidos causaram quedas nas bolsas no mundo e levaram a um cortena taxa de juros norte-americana. (Reportagem de John Crawley)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.