Tiros em colégio da Flórida matam 2

Um funcionário demitido por um colégio da Flórida voltou na terça-feira ao local e matou a diretora com um tiro de rifle, antes de cometer suicídio, segundo as autoridades.

REUTERS

06 de março de 2012 | 20h14

O caso aconteceu no Colégio Episcopal de Jacksonville, no nordeste do Estado. Não houve estudantes envolvidos ou feridos, segundo investigadores.

O subxerife Dwain Senterfitt disse que o autor dos disparos havia sido demitido durante a manhã, e voltou ao colégio na hora do almoço com o rifle escondido em um estojo de violão. Ele foi ao gabinete da diretora Dale Regan e deu vários tiros, segundo Senterfitt.

Regan passou 34 anos como professora da escola privada, e os últimos sete como diretora.

O agressor não foi identificado.

Há pouco mais de uma semana, um adolescente matou três colegas e feriu outros dois em uma escola de Ohio, num incidente que renovou as preocupações sobre a violência em instituições de ensino dos EUA.

(Reportagem de David Adams e Kevin Gray)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAFLORIDATIROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.