The Plain Dealer/John Horton/AP
The Plain Dealer/John Horton/AP

Tiroteio mata um e fere outros quatro em escola de Ohio

Aluno entrou na lanchonete do colégio e abriu fogo; suspeito foi detido há um quilômetro do local

REUTERS

27 de fevereiro de 2012 | 11h29

Texto atualizado às 16h40

 

CHARDON - Um estudante morreu e outros quatro ficaram feridos nesta segunda-feira, 27, após um homem armado abrir fogo na lanchonete em uma escola de Ohio, nos EUA, de acordo com a polícia local. O colégio foi fechado após o incidente. As autoridades suspeitam que o atirador seja um aluno. 

 

Joseph Bergant, responsável pelas escolas da área, disse à imprensa local mais cedo que a pessoa envolvida no evento está sob custódia e que o campus da instituição já está controlado pela polícia. Os suspeito foi detido perto de seu veículo a quase um quilômetro da escola, de acordo com Vicki Anderson, agente do FBI.

 

A imprensa local havia informado que ao menos quatro estudantes estariam feridos e que helicópteros médicos estão no local. Imagens da televisão mostravam ambulâncias ao redor do colégio, além de familiares e amigos dos alunos. Posteriormente, foi confirmada a existência de um quinta ferido e a morte de um deles. O tiroteio teve início pouco depois do início das aulas, às 8h (horário local).

 

Heather Ziska, de 17 anos, disse estar na lanchonete quando ela e outros colegas viram um garoto - descrito como companheiro de escola - entrar no local e disparar. "Todo mundo começou a correr", relatou Megan Hennessy, que estava em uma sala de aula quando começou o tiroteio.

 

Ellen Ondrey, porta-voz do sistema educacional de Chardon, disse que todas as aulas do distrito foram canceladas. Os estudantes do colégio onde ocorreu o ataque haviam acabado de iniciar as atividades do dia quando começaram os tiros, mas os ônibus das escolas primárias foram detidos antes de chegarem aos seus destinos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUATIROTEIOESCOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.