Tribunal dos EUA inocenta Ghailani de acusações de terrorismo

O primeiro suspeito da prisão militar de Guantánamo transferido para ser julgado por um júri civil norte-americano foi inocentado das acusações de terrorismo na quarta-feira por um tribunal federal em Nova York.

REUTERS

17 de novembro de 2010 | 22h04

Ahmed Khalfan Ghailani, de 36 anos, um tanzaniano de Zanzibar, foi acusado de conspirar com a Al Qaeda, em 1998, nos ataques contra as embaixadas dos Estados Unidos no Quênia e na Tanzânia, que mataram 224 pessoas.

O júri o considerou culpado apenas de uma acusação relativamente menor, de conspirar para danificar ou destruir a propriedade dos Estados Unidos por meio de artefato explosivo.

Ghailani foi inocentado de 276 processos de homicídio e tentativa de homicídio, além de cinco outras acusações de conspiração.

(Reportagem de Basil Katz)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAGUAILANITERRORISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.