Tribunal manda que EUA divulguem informações sobre ataques com drones

Uma corte federal de apelações norte-americana ordenou que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos entregue um memorando justificando os ataques do governo contra pessoas supostamente ligadas ao terrorismo, incluindo cidadãos do país.

Reuters

21 de abril de 2014 | 16h01

Em um caso que visa a fazer o Executivo prestar contas à sociedade sobre suas ações, a corte reverteu decisão anterior que preservava a confidencialidade de informações sobre os ataques, como a morte do norte-americano Anwar al-Awlaki em um ataque com drones no Iêmen em 2011.

Atendendo pedido do New York Times, um painel de juízes disse que o governo abriu mão de seu direito de confidencialidade ao emitir diversos comunicados públicos que justificavam os ataques.

Entre esses comunicados estão discursos ou comunicados de autoridades como o procurador-geral, Eric Holder, e do ex-consultor de contraterrorismo do governo Obama, John Brennan, defendendo a prática.

O NYT e dois jornalistas, Charlie Savage e Scott Shane, pediram acesso ao memorando, que autorizava o ataque tendo al-Awlaki, um clérigo que se uniu a uma afiliada da Al-Qaeda no Iêmen, assim como outros.

Ainda não se sabe se o governo vai apelar da decisão ou sobre quando o memorando deverá ser divulgado.

O Departamento de Justiça não comentou.

David McCraw, advogado do jornal, disse que o jornal está contente com a decisão, afirmando que ela encoraja o debate público sobre uma importante questão de política de segurança nacional e internacional.

(Por Jonathan Stempel)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAALQAEDALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.