Tropas dos EUA vivem surto de estresse pós-traumático

Dados divulgados na terça-feirapelas Forças Armadas dos Estados Unidos indicam que em 2007houve um aumento de 46,4 por cento nos diagnósticos de estressepós-traumático entre os soldados enviados ao Iraque eAfeganistão, o que eleva o total acumulado em cinco anos aquase 40 mil casos. A estatística indica um aumento de 9.549 novos casos em2006 para 13.981 em 2007. O aumento coincide com a ampliação docontingente no Iraque para combater a violência sectária. Nesseperíodo, também houve envio de tropas adicionais para oAfeganistão. A instituição mais afetada pelo problema é o Exército.Entre os anos de 2003 a 2007, foram 28.365 casos no Exército,5.641 entre os marines, 2.884 na Marinha e 2.476 na Força Aérea-- total de 39.366. Oficiais do Exército disseram que o aumento nosdiagnósticos reflete uma maior conscientização quanto aodistúrbio do estresse pós-traumático. "Mas também estamosexpondo mais gente ao combate", admitiu o general EricSchoomaker, médico-geral do Exército. Especialistas dizem também que os sintomas do distúrbioaumentam quando os soldados voltam a combater após múltiplasmissões. O estresse pós-traumático pode ser resultado desituações de guerra, como sofrer ferimentos ou ver colegasserem mortos. Os sintomas incluem irritabilidade, explosões deraiva, insônia, desconcentração e rispidez. Nos últimos anos, o Pentágono enfrentou críticas aotratamento e foi pressionado a alterá-lo. A partir deste mês,as vítimas do problema estão autorizadas a buscar ajuda semcolocar em risco sua carreira militar. Ao apresentar o estudo na terça-feira, os oficiaisenfatizaram que os números não refletem a realidade, poismuitos veteranos não buscam ajuda ou recebem o diagnóstico emclínicas civis, cujos prontuários são sigilosos. Um recente estudo da Rand Corp. estimou que 18,5 por centodos mais de 1,5 milhão de soldados já enviados ao Iraque e aoAfeganistão exibem sintomas do estresse pós-traumático oudepressão. As duas guerras, iniciadas em 2001 e 2003, já mataram 4.579soldados dos EUA e feriram 32.076 outros. Atualmente os EUA têm 155 mil tropas no Iraque e 33 mil noAfeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.