Trote por rádio pode ter gerado incidente naval entre EUA e Irã

Um trote transmitido por rádio podeter dado origem ao incidente que deixou barcos dos EUA e do Irãpróximos do confronto na semana passada no estreito de Ormuz,segundo uma publicação especializada em assuntos da Marinhanorte-americana. Oficiais navais dos EUA disseram ao semanário Navy Timesque a mensagem de rádio que deu origem ao incidente foitransmitida por um certo "Filipino Monkey", cujos trotes sãoouvidos há anos na área. "Estou indo até vocês, vou explodi-los em minutos", diz avoz masculina, num inglês com forte sotaque. Segundo a gravação de som e imagem divulgada peloPentágono, a ameaça foi feita enquanto cinco pequenas lanchasiranianas manobravam em torno de três navios de guerra dos EUA,em 6 de janeiro, na passagem do estreito --único acesso aogolfo Pérsico, e por isso local estratégico no comércio globalde petróleo. Teerã qualificou a abordagem como normal e disse que seusbarcos só estavam tentando identificar os navios dos EUA. "Filipino Monkey" ("Macaco Filipino") é famoso no golfoPérsico por ouvir a freqüência de rádio usada pelos barcos eintervir com insultos, segundo o Navy Times. A Marinha não se manifestou sobre a notícia. Autoridades dos EUA inicialmente atribuíram as ameaças àslanchas iranianas, mas posteriormente disseram não ter certezade sua origem. A Marinha disse que um de seus barcos esteve aponto de disparar contra os iranianos. O presidente George W. Bush disse que o Irã estava fazendoprovocações, e os EUA enviaram um protesto formal, o queesfriou ainda mais as relações bilaterais, já desgastadas peloprograma nuclear iraniano e pela guerra do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.