Último veterano norte-americano da 1a Guerra morre aos 110 anos

Frank Buckles, supostamente o último veterano norte-americano sobrevivente da Primeira Guerra Mundial, morreu aos 110 anos, segundo informações da mídia nesta segunda-feira.

REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 09h02

Sua filha disse que Buckles morreu no domingo em sua fazenda, na Virgínia Ocidental, de acordo com o Washington Post.

Buckles, que comemorou o 110o aniversário no dia 1o de fevereiro, mentiu sobre sua idade para poder ingressar no Exército aos 16 anos. Nascido em Missouri, ele era um dos quase 5 milhões de norte-americanos que serviram na Primeira Guerra Mundial entre 1917 e 1918.

"Eu sabia que haveria apenas um (sobrevivente) algum dia. Não sabia que esse seria eu", disse ele nos últimos anos.

Buckles dirigiu uma ambulância durante a guerra. Em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial, quando ele era um civil em Manila, nas Filipinas, foi capturado pelos japoneses que invadiram a região e o mantiveram como prisioneiro durante 38 meses.

Segundo o jornal, com a morte de Buckles, apenas um australiano de 109 anos e uma mulher britânica de 110 anos seriam os sobreviventes que hoje restam das estimadas 65 milhões de pessoas que serviram na guerra entre 1914 e 1918.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAVETERANOMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.