União Européia pede que Texas suspenda execuções

Estado americano deve aplicar a punição nesta semana a Johnny Ray Conner, condenado por hominício

Associated Press e Agência Estado,

21 de agosto de 2007 | 11h22

A União Européia (UE) pediu nesta terça-feira, 21, ao governador do Estado americano do Texas, Rick Perry, que suspenda todas as execuções previstas para ocorrer em penitenciárias texanas. Num incomum apelo direto, a UE recomendou a Perry que aplique uma moratória e não permita que o Estado promova a 400ª execução desde 1982, quando a pena de morte foi retomada no Texas. O Texas é o Estado americano que mais aplica a pena capital. A execução em questão, de Johnny Ray Conner por um homicídio cometido em 1998, está prevista para esta semana. "A União Européia lamenta a próxima execução prevista para ocorrer no Estado do Texas", diz um comunicado do bloco divulgado em Bruxelas. A pena de morte é proibida entre os 27 países que integram a UE. O bloco também pressiona para que a pena capital seja abolida em todo o mundo. "A irreversibilidade da punição significa que erros da justiça - inevitáveis em todos os sistemas legais do mundo - não podem ser corrigidos", diz o documento.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAUEpena de morteexecuçõesTexas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.