Universidade de Harvard restringe o uso de ginásio por homens

Medida foi adotada para que as alunas muçulmanas possam ter um pouco de conforto na prática de exercícios

Associated Prees,

05 de março de 2008 | 00h01

Começou a vigorar na terça-feira, 4, na Universidade de Harvard uma medida que restringe o uso dos ginásios por homens durante algumas horas em alguns dias da semana, informou o porta-voz da universidade, Robert Mitchell. O motivo da restrição foi um pedido feito por seis estudantes muçulmanas, com apoio do Harvard College Women's Center.   Segundo o pedido, por motivos religiosos e culturais, as alunas muçulmanas não podiam exercer confortavelmente exercícios físicos na presença de homens.   A política já é impopular entre muitos no campus, inclusive entre algumas mulheres que se consideram feministas.   "Eu acho que é incorreto em um colégio a definição de uma instituição política em que metade do campus é prejudicado ou tem negado o uso de algum recurso que supostamente era para ser de todos", disse Lucy Caldwell estudante, que também escreveu uma coluna no jornal da universidade.   A estudante Ola Aljawhary, que é muçulmana e trabalha em outro lugar fora do campus, rejeitou esse argumento. A maioria deve estar disposta a um compromisso. Eu acho que isso é o básico da cortesia. Temos de mostrar tolerância e respeito por todos os outros".   A política será revista no final deste semestre, segundo informou Mitchell.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.