Venezuela: Drogas triplicaram nos EUA

Segundo governo venezuelano, o principal motivo foi por "cumplicidade" dos funcionários de Washington

EFE

16 de fevereiro de 2008 | 00h30

O Governo da Venezuela assegurou nesta sexta-feira que durante a gestão do presidente George W. Bush a distribuição e o consumo de drogas nos Estados Unidos triplicou e que isso foi possível devido à "cumplicidade" de funcionários de Washington. "O crescente ingresso, distribuição e consumo de drogas nesse país só se explica pela cumplicidade da elite que o governa, já que nos sete anos da administração de Bush estes números triplicaram", disse em nota oficial a Chancelaria venezuelana divulgada em Caracas. O Governo do presidente venezuelano Hugo Chávez respondeu assim ao embaixador dos EUA na Colômbia, William Brownsfield, assinalando a uma emissora colombiana que a quantidade de droga que passa pela Venezuela "multiplicou 15 vezes" desde 2002. "O Governo venezuelano rejeita energicamente as acusações do tristemente célebre ex-embaixador dos Estados Unidos da América na Venezuela", que dessa maneira evidência "a agressividade irracional" que atribui à "fase terminal" do Governo Bush, que "insiste em atacar desde a Colômbia até o Governo e o povo" da Venezuela. Além disso, perguntou "como é que o Governo que enviou mais de 200.000 soldados para matar e morrer no Iraque é incapaz de frear o alarmante aumento do tráfico e venda de drogas em seu próprio país?".

Mais conteúdo sobre:
Chavez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.