Votos do Senado dos EUA indicam destino incerto para o programa de vigilância doméstica

Uma medida para aumentar a coleta em massa de registros de ligações telefônicas dos norte-americanos foi bloqueada pelo Senado dos EUA na madrugada deste sábado, tornando incerto o destino do programa, poucos dias antes do prazo para o seu término, no dia 1 de junho.

PATRICIA ZENGERLE, REUTERS

23 de maio de 2015 | 12h16

Por 54 a 45 votos, o Senado não conseguiu atingir o total de 60 votos necessários para aprovar uma lei que estenderia o programa por dois meses as disposições do "USA Patriot Act" que permitem a coleta de grandes quantidades de metadados telefônicos.

O programa de recolhimento de dados, em que a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA coleta uma grande quantidade de registros telefônicos e informações profissionais dos norte-americanos, foi revelado há dois anos pelo antigo contratado da NSA, Edward Snowden, que agora está refugiado na Rússia.

A votação contra a prorrogação do programa veio depois que o Senado bloqueou, por pouco, o "USA Freedom Act", um projeto de lei que acabaria com a coleta de dados telefônicos em massa e a substituiria por um programa mais segmentado.

O resultado dessa votação foi 57 a 42, pouco abaixo dos 60 votos necessários.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAVIGILANCIASENADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.