Alejandro Bringas/Efe - 17/12/10
Alejandro Bringas/Efe - 17/12/10

300 mulheres foram assassinadas neste ano em Ciudad Juárez

Apenas neste mês, 12 mulheres foram mortas na cidade, considerada a mais violenta do México

Efe,

23 de dezembro de 2010 | 23h39

CIUDAD JUÁREZ, MÉXICO- Chegou a 300 o número de mulheres assassinadas neste ano em Ciudad Juárez, cidade que faz fronteira com os Estados Unidos e é considerada a mais violenta do país, atingida pelo confronto entre cartéis que disputam o controle do tráfico de drogas.

 

A nova cifra foi informada nesta quinta-feira, 23, pela Procuradoria do estado de Chihuahua, após um corpo de uma mulher ter sido encontrado em um canal de irrigação, envolto em uma lona.

 

Segundo agentes da polícia municipal, o cadáver estava escondido sob cobertores e foi descoberto por um vizinho que recolhia lenha próximo ao canal.

 

O caso, sob responsabilidade da Unidade de Investigação de Homicídios de Mulheres, se soma aos 12 assassinatos de mulheres em Ciudad Juárez somente neste mês.

 

A cidade já registrou mais de 3.100 assassinatos somente neste ano, com uma média próxima a nove homicídios por dia.

 

Essas mortes são investigadas pela Procuradoria estadual, mas ainda não são classificadas como "feminicídios", como são conhecidos outras centenas de crimes contra mulheres ocorridos desde 1993 e associados à violência de gênero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.