360 mil carros deixam de circular por poluição em Santiago

Veículos são impedidos de circular por conta da contaminação do ar da capital chilena

Associated Press,

30 de maio de 2008 | 13h37

Cerca de 360 mil veículos não puderam circular nesta sexta-feira, 30, nas ruas de Santiago, por conta dos altos índices de poluição no ar. Além disso, 764 indústrias não operaram e caldeiras e até mesmo chaminés residenciais foram mantidas apagadas, segundo determinação do governo regional.   Esta foi a primeira emergência ambiental do ano na capital chilena, onde vivem 6 dos 16 milhões de habitantes do país. O vale cercado de montanhas impede que o ar da cidade disperse no outono e no inverno. O transporte deficiente ainda agrava ainda mais a situação, pois os trabalhadores usam veículos particulares, cujas emissões agravam a concentração de poluentes.   O uso de petróleo como combustível nas indústrias, ao invés do escasso gás natural, também contribui com a deterioração do ar, assim como as múltiplas obras de pavimentação na cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Chilepoluição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.