ABL pede ajuda ao Itamaraty para escritores brasileiros no Chile

Marcos Vilaça enviou carta para Celso Amorim; Ministério ainda não foi informado sobre vítimas brasileiras

Rita Cirne, da Central de Notícias,

28 de fevereiro de 2010 | 21h57

Os escritores brasileiros que se encontram em Santiago do Chile e foram surpreendidos pelo terremoto de sábado, 27, já foram contatados pela embaixada brasileira e devem receber ajuda para retornar ao Brasil. De acordo com o presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), Marcos Vilaça, foi preciso que ele enviasse uma carta nesse domingo, 28, ao ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, pedindo auxílio aos brasileiros para que a situação fosse resolvida.

 

Veja também:

especialESPECIAL: entenda o terremoto no Chile

linkChile terá distribuição de alimentos após saques

linkNovo tremor abala o Chile neste domingo, de 6,1 graus

linkHillary Clinton embarca hoje para América Latina

linkLINK: Google cria site para desaparecidos do Chile

 

"O meu pedido ao ministro foi apenas para que a delegação brasileira conseguisse obter o melhor atendimento possível. Esses escritores encontram-se no Chile representando o Brasil no 1º Congresso Ibero-americano de Língua e Literatura Infantil e Juvenil do Chile. E entre eles está a escritora Ana Maria Machado, que é secretária geral da ABL. Até o meio-dia de hoje eles não tinham sido atendidos. Mas, já fui informado que agora a situação mudou", afirmou Vilaça.

 

Neste domingo, o Ministério das Relações Exteriores informou, por meio de nota, que foram restabelecidas as comunicações com a embaixada brasileira em Santiago. O atendimento aos brasileiros no país está sendo feito na embaixada. Até o momento, o ministério não foi informado sobre a existência de brasileiros entre os mortos do terremoto, que já ultrapassam 700.

 

As instalações do consulado geral foram afetadas e o prédio está interditado pela Defesa Civil do Chile. Na nota, o ministério afirma que "o governo brasileiro segue, com preocupação, o desenvolvimento dos acontecimentos".

 

Para reforçar o apoio que já vinha sendo prestado aos brasileiros residentes ou de passagem pelo país, no sábado, 27, um diplomata brasileiro com experiência em assistência consular desembarcou em Santiago. "O Embaixador e a Cônsul-Geral em Santiago estão em contato permanente com as autoridades chilenas em busca de informações de interesse e tomando as providências cabíveis no sentido de melhor assistir aos brasileiros", acrescentou o ministério, em nota.

 

INFORMAÇÕES

 

O endereço da embaixada brasileira em Santiago é Calle Padre Alonso de Ovalle, 1665. No Brasil, o Núcleo de Assistência a Brasileiros pode fornecer informações sobre a situação no Chile por meio dos telefones (61) 3411-8804 e (61) 3411-8805. O atendimento é feito entre 10h e 18 horas. Entre 18h e 10 horas, o atendimento é feito no (61) 8197-2284.

Tudo o que sabemos sobre:
Chileterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.