Acerto de contas entre cartéis deixa 11 mortos em Acapulco, no México

Mortes ocorrem desde noite de domingo; corpos foram achados com mensagens de rivais

Efe,

25 de outubro de 2010 | 20h53

ACAPULCO, MÉXICO- Ao menos onze pessoas foram assassinadas nas últimas horas em diferentes ações violentas no balneário turístico de Acapulco, no Pacífico mexicano. As mortes foram atribuídas pelas autoridades a acertos de conta do crime organizado.

 

Veja também:

linkQuadrilha mata 13 em centro de reabilitação no México

 

A série de assassinatos começou na noite do domingo passado, quando desconhecidos abandonaram os corpos de seis homens no povoado El 30, na entrada de Acapulco. Os cadáveres estavam com as mãos atadas e com os olhos vendados.

 

Sobre eles, foi deixada uma mensagem informando que as mortes eram uma vingança do cartel de Héctor Beltrán Leyva contra o de Edgar Valdez Villarreal, conhecido como "La Barbie", recentemente preso pela polícia.

 

Na manhã desta segunda, os corpos de outros três homens foram encontrados na comunidade de Pie de la Cuesta, no sudeste de Acapulco, junto a uma mensagem assinada por homens de "La barbie".Entre os cadáveres, estava um homem baleado, que os pistoleiros deram por morto.

 

Os outros dois mortos também foram abandonados em pontos diferentes da cidade com mensagens que revelam a rivalidade entre os grupos dos Beltrán e de "La Barbie".

 

Valdez Villarreal, um chefe de sicários (assassinos de aluguel), foi aliado dos Beltrán Leyva durante uma época, mas após a morte de Arturo, o principal do bando, disputou o controle do mercado de drogas com Héctor Beltrán.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.