Aeroporto peruano de Cuzco é paralisado por protestos

Os voos no aeroporto peruano de Cuzco, que abriga a famosa cidade inca de Machu Picchu, estavam paralisados na sexta-feira devido a um protesto de moradores que rejeitam um projeto de irrigação, disse um funcionário do terminal aéreo.

REUTERS

24 de setembro de 2010 | 21h27

A mídia local informou que um grupo de estudantes, que protestava contra o projeto Majes-Siguas II que irrigará 38.500 hectares de terras agrícolas, derrubou uma parte da cerca do aeroporto Alejandro Velasco Astete. Eles temem que o projeto deixe a população sem água.

Um funcionário do departamento de administração do aeroporto disse à Reuters que, mesmo com a situação controlada, os voos foram temporariamente suspensos "por medidas de segurança".

Ele esclareceu que a pista está operante e que não houve danos nas instalações do aeroporto, o de maior fluxo aéreo no sul do Peru.

Esse aeroporto é o principal ponto para chegar à cidade de Machu Picchu, uma das maiores atrações turísticas da nação sul-americana.

Outro funcionário do terminal disse que até o início da noite seis voos haviam sido cancelados e que 450 turistas ficaram retidos no aeroporto.

A companhia aérea LAN é a empresa que tem mais voos comerciais a Cuzco, de acordo com a página do terminal aéreo.

(Por Patricia Vélez, com reportagem adicional de Marco Aquino)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUCUZCOAEROPORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.