Aeroportos voltam a operar em Buenos Aires, diz órgão regulador

Os aeroportos de Buenos Aires, os principais da Argentina, voltarão a operar gradualmente na noite de terça-feira devido a uma súbita melhora nas condições climáticas que ajudou a dissipar uma nuvem de cinzas vulcânicas sobre o espaço aéreo local.

REUTERS

14 de junho de 2011 | 19h41

Até as 17h (horário de Brasília), apenas um avião havia pousado no maior aeroporto internacional do país, Ezeiza, a 30 quilômetros do centro de Buenos Aires, enquanto as principais companhias aéreas mantinham suspensos seus serviços na Argentina por conta das cinzas do vulcão chileno.

A erupção do complexo de vulcões Puyehue-Cordón Caulle prejudica há 10 dias o sistema aéreo no Cone Sul e milhares de passageiros estão retidos devido à suspensão dos voos, especialmente na capital argentina.

"A nuvem de cinzas vulcânicas emitida pelo vulcão chileno Puyehue diminuiu seu teor e reduziu seu impacto, e a previsão para o que resta do dia assim como para as primeiras horas de quarta-feira é favorável para a navegação aérea", disse a agência reguladora do setor.

As companhias aéreas TAM e Gol anunciaram a retomada dos voos para Argentina, Paraguai e Uruguai na tarde de terça-feira considerando a melhora nas condições meteorológicas.

A Administração Nacional de Aviação Civil (Anac) argentina acrescentou que os dois aeroportos que servem Buenos Aires (Ezeiza e Aeroparque) estão abertos e em condições de reiniciar as operações lentamente a partir das 21h, depois de trabalhos de manutenção e varredura das cinzas.

Nas cidades patagônicas próximas ao vulcão, onde foi decretada emergência agropecuária e as ruas estão cobertas de cinzas vulcânicas, os aeroportos continuam fechados.

(Por Guido Nejamkis, em Buenos Aires, com reportagem adicional de Alberto Alerigi Jr., Eduardo Simões e Bruno Marfinati, em São Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINAVOOSRETOMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.