Agência ligada às Farc admite resgate e pede saída política

Anncol divulga comunicado pedindo que governo e líderes rebeldes não impeçam acordos que levem à paz

Efe,

03 de julho de 2008 | 21h34

A Agência de Notícias Nova Colômbia (Anncol), que divulga regularmente informações das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na internet, pediu nesta quinta-feira, 3, uma saída política para o conflito armado colombiano. A agência admitiu ainda que os quinze reféns libertados na quarta "foram tirados" da guerrilha.   Veja também: Exército colombiano apresenta rebeldes detidos no resgate 'Ingrid tem algumas seqüelas, mas está muito bem', diz marido Reféns contam como era o dia-a-dia O drama de Ingrid Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região    Cronologia do seqüestro de Ingrid Betancourt Leia tudo o que foi publicado sobre Ingrid   A agência, que difunde da Europa entrevistas e informações das Farc, indicou que "até agora não há um comunicado oficial da guerrilha". "Definitivamente, o futuro da Colômbia não pode ser a guerra civil. Pedimos espaço para a paz, com justiça social em nossa pátria. Pedimos que o povo colombiano se manifeste em todo o país", acrescentou.   A Anncol pediu que governo colombiano e os chefes rebeldes "não impossibilitem as trocas na vida nacional que nos levem a uma saída política do conflito interno social e armado - apesar de que não se pode confiar na administração de Bogotá", destacou.   "Agora, mais do que nunca nosso pedido é para ter os pés no chão e pensar com a cabeça fria", acrescenta a agência. O mesmo comunicado destaca que "é necessário chamar as partes - guerrilha e governo - para uma oportunidade histórica" para trilhar um caminho de paz.   O comunicado aparece um dia depois da operação do Exército colombiano que libertou quinze reféns da guerrilha, entre eles Ingrid Betancourt. "Independente da forma pela qual se desenvolveu esta operação, o certo é que os reféns foram tirados da guerrilha", continua o comunicado da agência.   Sem dúvida, completa, "Ingrid e os outros prisioneiros estão fora dos acampamentos das Farc. Seus familiares, com a devida alegria, celebram o retorno de seus entes queridos."

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.