Dado Galdieri/Associated Press
Dado Galdieri/Associated Press

Ahmadinejad chega à Bolívia recebido por protestos e aplausos

Presidente iraniano faz viagem pela América do Sul e irá para a Venezuela encontrar aliado Hugo Chávez

estadao.com.br,

24 Novembro 2009 | 15h10

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, foi recebido com protestos por um grupo de ativista, mas também recebeu o apoio de pessoas em La Paz, na Bolívia, onde chegou nesta terça-feira, 24, para visitas diplomáticas e reunião com o presidente Evo Morales, conforme informou a agência AFP.

 

Um grupo de feministas se colocou estrategicamente na saída do aeroporto de La Paz com cartazes de protesto pedindo o fim da violência e a igualdade de direitos no Irã. "Não à discriminação das mulheres", "Igualdade de direitos e equidade de gêneros" e "Justiça para Neda", a jovem assassinada durante os protestos pós-eleitorais de junho, foram algumas das frases empunhadas pelos manifestantes.

 

Já na praça Murillo de La Paz, sede dos poderes Executivo e Legislativo, onde Morales se encontra com Ahmadinejad, o presidente iraniano recebeu apoio. O público o saudou com cartazes que continham sua foto e saudações em farsi, idioma falado no Irã. Enquanto se reuniam na casa presidencial, os manifestantes gritavam "Evo e Mahmoud, um só coração" e "Bolívia e Irã unidos!".

 

A Bolívia é a segunda para da de Ahmadinejad em sua viagem pela América do Sul. O líder iraniano já passou pelo Brasil e após as reuniões com Morales, deve se dirigir à Venezuela, onde encontrará Hugo Chávez, um de seus maiores aliados fora dos países árabes.

 

Viagem

 

Em sua segunda visita à Bolívia, Ahmadinejad discutirá um plano de cooperação bilateral assinado em 2007 com o presidente boliviano, Evo Morales, para investimentos em agricultura, hidrocarbonetos e petroquímica. Além disso, durante a primeira viagem do iraniano ao país, surgiram informações não confirmadas do suposto interesse de Teerã no urânio boliviano.

 

Está prevista ainda uma entrevista coletiva dos dois presidentes e a "assinatura de instrumentos bilaterais". O iraniano ainda entregará uma obra financiada pelo Irã na cidade de El Alto.

 

A última etapa da viagem de Ahmadinejad será a Venezuela. Segundo o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, o presidente iraniano, chegará a Caracas para uma "intensa" visita oficial "de dois dias" que tem o objetivo de fortalecer a "sólida" relação entre os dois países. "Somos dois povos decididos a construir nosso próprio caminho de independência e de desenvolvimento", disse Maduro, durante a instalação de um encontro entre empresários de ambos os países que participarão de seis mesas de trabalho.

 

A agenda do presidente iraniano em Caracas, onde se reunirá com o governante venezuelano ainda não foi divulgada. Irã e Venezuela assinaram nos últimos anos cerca de 300 memorandos de entendimento, dos quais quase 80% já foram aplicados, segundo disse na semana passada em Teerã o chefe da diplomacia venezuelana, em uma viagem para preparar a visita do presidente Ahmadinejad.

Mais conteúdo sobre:
Ahmadinejad Bolívia Morales Chávez Venezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.