Ajuda ao Haiti mobiliza o mundo; Brasil doará US$ 15 milhões

Celso Amorim disse que recursos estão sendo providenciados com dinheiro do Itamaraty e outras fontes

estadao.com.br,

13 de janeiro de 2010 | 18h42

 

BRASÍLIA - No momento em que governos de todo o mundo e entidades internacionais começam a enviar ajuda humanitária para o Haiti, o Brasil confirmou que remeterá US$ 15 milhões ao país centro-americano para socorro às vítimas do terremoto e reconstrução do país, segundo informou o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, nesta quarta-feira, 13.

 

Veja também:

linkMortos no Haiti devem passar de 100 mil, diz primeiro-ministro

linkZilda Arns e 11 militares brasileiros morrem em tremor no Haiti

linkOito mil haitianos buscam refúgio na sede da Viva Rio, diz ONG

linkSargento morto no Haiti voltaria ao Brasil no sábado

linkEm blog, alunos da Unicamp relatam cenas de terror no Haiti

linkEstudo de 2008 já indicava risco de terremoto de magnitude 7

 

O Haiti foi atingido por um terremoto de magnitude 7 na escala Richter na noite de terça-feira, 12, (horário de Brasília) e ficou completamente devastado. Mais de 20 nações prometeram ajudar as vítimas do tremor seja com o envio de quantias em dinheiro ou com mantimentos e pessoal.

 

Segundo Amorim, os recursos estão sendo providenciados "o mais rapidamente possível", com dinheiro do próprio Itamaraty e de outras fontes. Ele observou que se trata de uma quantia "muito significativa", maior do que a enviada aos palestinos, que foi de US$ 10 milhões.

 

Ainda de acordo com o chanceler, o governo brasileiro está em contato com o governo dos Estados Unidos e com a ONU para coordenar os esforços de ajuda internacional.

 

VEJA TAMBÉM:
\"especial\" Tragédia e destruição no Haiti
\"especial\" Os piores terremotos na América Latina
\"especial\" Os piores terremotos da década
blog Blog: repercussão em tempo real
blog População do Haiti se comunica com mundo via Web
\"som\" Representante da OEA fala do tremor
\"mais A tragédia em imagens
\"lista\" Leia tudo que já foi publicado

"Hoje mesmo, o secretário assistente para América Latina Arturo Valenzuela falou com o secretário-geral do Itamaraty, Antonio Patriota, e mencionou a importância de uma ação coordenada entre o Brasil e os EUA. Como sabem os EUA disponibilizaram muitos equipamentos. Nós, obviamente, temos pessoal em terra e estamos enviando assistência humanitária", explicou o ministro.

 

"Veremos nos próximos dias a maneira de canalizar esses recursos. É difícil definir isso neste momento", disse Amorim.

 

Além de ajuda financeira e com equipes de resgate, os Estados Unidos informaram que seu Comando Militar do Sul enviou à costa do Haiti o porta-aviões USS Carl Vinson, que deverá chegar à região nesta quinta-feira, 14. Segundo a embaixada dos Estados Unidos, ele irá servir de base para suprimentos de emergência e irá disponibilizar helicópteros e aviões como suporte às operações logísticas. Além disso, no interior da embarcação, irá funcionar uma unidade cirúrgica com serviços de primeiros socorros aos feridos.

 

A principal ajuda financeira, entretanto, virá do Banco Mundial, que anunciou uma doação de cem milhões de doláres ao Haiti como ajuda de emergência. A entidade também enviará ao local uma equipe de especialistas para avaliar as necessidades do país.

 

Autoridades

 

Amorim informou ainda que o Itamaraty conseguiu contato com o encarregado de Negócios do Brasil no Haiti, Cláudio Campos, e que o orientou a continuar tentando contatos com as autoridades haitianos - o que até agora não ocorreu - e com dirigentes de organizações civis. Disse que, apesar das dificuldades de comunicações, há informações de que as autoridades do governo haitiano "sobreviveram".

 

 

 

Veja como cada país irá ajudar no socorro às vítimas e esforços de reconstrução

 

Américas do Sul e Central

 

Brasil - Enviará oito aviões com suprimentos de água e alimentos para os haitianos e para as tropas brasileiras no país. Também contribuirá com até US$ 15 milhões e 14 toneladas de alimentos.

Chile - Prometeu o envio de um avião com mantimentos.

Guiana - Anunciou o envio de um milhão de dólares para ajudar as vítimas.

República Dominicana - Único país que faz fronteira com o Haiti - dividem uma ilha no Caribe. Enviou oito ambulâncias e 30 médicos. Também mantém cinco embarcações na costa haitiana.

Guatemala - Anunciou o envio de soldados para ajudar no resgate das vítimas e nos trabalhos de reconstrução.

Equador - Enviará um avião com profissionais treinados em busca e resgate, além de remédios e alimentos. Há também a intenção de mandar cães treinados para procurar sobreviventes sob os escombros.

Peru - Enviará dois aviões da Força Aérea transportando alimentos e outros artigos de primeira necessidade.

Nicarágua - Enviará uma equipe humanitária para ajudar a restaurar obras de energia elétrica que eram construídas pelas missões venezuelana e cubana no país, e uma unidade de resgate do Exército composta por 32 especialistas para assistir as vítimas do desastre. 

El Salvador - Enviará uma equipe de especialistas em resgate com oito bombeiros, quatro membros da Cruz Vermelha e um cachorro treinado para procurar sobreviventes.

Venezuela - Enviou uma delegação de 50 pessoas formada por 19 médicos, 10 bombeiros especialistas em buscas, resgates e salvamento, 17 oficiais de Proteção Civil especialistas em avaliação de danos e quatro membros das Forças Armadas Venezuelanas que definirão as próximas missões do país no Haiti.

Panamá - Governo informou que está coordenando um programa de ajuda e colaboração e deve enviar mantimentos ao país.

Cuba - Enviará médicos ao Haiti para atender as vítimas.

Colômbia - Enviará uma delegação com socorristas e especialistas em desastres. Também fornecerá remédios e alimentos.

 

América do Norte

 

EUA - Enviaram quatro navios da Guarda Costeira e um avião de carga. A Agência Internacional para o Desenvolvimento também foi acionada e já enviou uma equipe ao Haiti composta por 72 pessoas, seis equipes de rastreamento canino e 48 toneladas de material de resgate. O governo anunciou na noite desta terça o envio de 2 mil oficiais da Marinha e estuda uma ajuda em dinheiro.

México - Enviará um grupo de médicos, cães especializados em buscas e resgates e especialistas em avaliação de danos e emergências.

Canadá - Enviará US$ 4,8 milhões par ajuda de emergência, serviços médicos, alimentos, água e proteção.

 

Europa

 

Reino Unido - Enviará uma equipe com 64 socorristas com cães treinados e 10 toneladas de mantimentos.

Dinamarca - Enviará cerca de US$ 1,95 milhões.

Rússia - Enviará um avião de transporte com um hospital de campanha, alimentos e remédios.

Itália - Destinará um milhão de euros para as agências internacionais que trabalham no país. O papa Bento XVI também acionou a Caritas, rede de doações da Igreja Católica para direcionar ajuda ao Haiti.

Holanda - Enviará dois milhões de euros.

Espanha - Fornecerá três aviões: um a partir de Madri com uma equipe especializada em buscas e dois a partir do Panamá com barracas, cobertores e alimentos. Também preparou 150 toneladas de material de emergência para enviar por via terrestre, por meio da República Dominicana.

França - Enviará dois aviões com ajuda humanitária e socorristas. Cerca de 1,500 franceses vivem no Haiti.

Suíça - Enviará uma equipe de intervenção de urgência para colaborar com as tarefas de resgate.

Alemanha - Destinará um milhão de euros.

Comissão Europeia - Destinará três milhões de euros. O órgão informou que esta é apenas a primeira ajuda a ser enviada ao Haiti.

 

Outras regiões

 

China - Enviará um avião com 50 pessoas especializadas em trabalhos de resgate e ajuda humanitária.

 

Entidades internacionais

 

ONU - A organização deve doar US$ 10 milhões de dólares para o Haiti.

Programa Mundial de Alimentos da ONU - Enviará dois aviões diários com víveres para os afetados pelo tremor.

Cruz Vermelha dos EUA - A entidade prometeu uma ajuda inicial de US$ 200 mil para as comunidades afetadas pelo tremor, e já organizou o envio de ajuda a partir de suas instalações no Panamá.

Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) - A organização financeira anunciou uma doação de emergência de 200 mil dólares para compra de alimentos, água, remédios para as vítimas.

ONG Oxfam - A organização tem uma equipe de resposta a emergências no Haiti, com equipamentos de saúde pública e saneamento e água em Porto Príncipe. Também dispõe de assistência no Panamá para enviar assim que for possível.

Banco Mundial - A organização financeira anunciou uma doação de cem milhões de doláres ao Haiti como ajuda de emergência. A entidade também enviará ao local uma equipe de especialistas para avaliar as necessidades do país.

Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid) - Enviará um avião do Panamá com oito toneladas de material do ONG Médicos sem Fronteiras e rações de alto conteúdo proteico do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA). O voo  também levará ao Haiti cobertores, água, kits de higiene familiar, sacos mortuários, lonas de plástico reforçadas e tendas de campanha, entre outros objetos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.