Alan García concorda que Fujimori trate da saúde no Peru

O presidente peruano, Alan García, disseno sábado que é favor de que o ex-presidente Alberto Fujimoriconte com todas as facilidades para tratar sua saúde e ponderouque existem maneiras para fazê-lo sem afetar o processo contraFujimori por abusos de direitos humanos. Fujimori, 69 anos, foi operado na quinta-feira para aretirada de uma lesão bucal de natureza cancerígena, mas quenão apresentou ramificações, segundo sua filha mais velha,Keiko, e seu médico. "Se existe um problema de saúde, como ficou demonstrado,que ele tenha todas as facilidades para tratá-lo. Que nãopassemos para a história como pessoas que se barbarizaram poródios e rancores que seria possível ter. Nossa obrigação épassar por cima disso e atuar simplesmente dentro da lei",disse García a jornalistas. Fujimori permanece internado no Instituto Nacional deEnfermidades Neoplásicas (ENEN) de Lima, enquanto se recuperada cirurgia que sofreu devido a uma leucoplasia, um problemadas membranas mucosas bucais que em alguns casos pode levar aum câncer. Nos últimos dias, grupos de oposição a Fujimorimanifestaram descrença quanto aos problemas de saúde doex-presidente, que qualificaram como estratégia para adiar ouinviabilizar o processo judicial. Fujimori, que foi extraditado desde o Chile em setembropassado, estava preso num quartel de polícia de um bairro pobrede Lima, o mesmo em que se realizaram as audiências de seuprocesso. De acordo com Keiko Fujimori, seu pai está disposto acontinuar com o processo, que será retomado na quarta-feira. "Nunca se deve escarnecer do adversário que se encontra emsituação difícil ou derrotado. Tenho sido favorável a que seaplique a lei e a justiça com objetividade e semagressividade", afirmou Garcia. Entre as acusações que Fujimori enfrenta figuram a morte de25 pessoas por agentes do Estado e o sequestro de opositores dogoverno entre 1990 e 2000, além de acusações graves decorrupção. A promotoria pediu uma pena de 30 anos de prisão pelasacusações de violações de direitos humanos, embora Fujimori játenha sido condenado a seis anos de prisão por um caso deregistro ilegal da residência de ex-chefe de espionagem, parasupostamente fazer sumir vídeos que o relacionariam a casos decorrupção. (Por Jean Luis Arce)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.