Americanos que estavam em poder das Farc chegam aos EUA

Thomas Howes, Keith Stansell e Marc Gonsalves estavam em poder da guerrilha desde fevereiro de 2003

Efe,

03 de julho de 2008 | 02h30

Os três americanos seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em fevereiro de 2003 e libertados nesta quarta-feira já chegaram aos Estados Unidos. Veja também:Ouça o relato de Ingrid Betancourt (em espanhol)Uribe pede libertação de todos os reféns para negociar pazLibertação foi milagre, precisamos lutar pelos reféns, diz IngridResgate foi absolutamente impecável, diz IngridQuem são os ex-reféns libertados pelo Exército colombianoEUA elogiam operação de resgateRice pede às Farc que libertem outros refénsO drama de Ingrid Por dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   Cronologia do seqüestro de Ingrid BetancourtLeia tudo o que foi publicado sobre o caso Ingrid BetancourtDepoimento dos filhos de Ingrid (em espanhol)  Thomas Howes, Keith Stansell e Marc Gonsalves chegaram à 1h23 (de Brasília) de quinta-feira à base aérea de Lackland, em San Antonio (Texas), a bordo de um avião da Força Aérea dos Estados Unidos. Em seguida, foram levados em um helicóptero ao hospital do Forte Sam Houston, do Exército americano, para exames médicos. Os americanos, que trabalham para a empresa Northrop Grumman, foram seqüestrados em 2003 pelas Farc, depois que o pequeno avião no qual viajavam sofreu um acidente durante uma operação antinarcóticos. Além dos três americanos, foram resgatados a ex-candidata à Presidência da Colômbia Ingrid Betancourt e onze policiais e soldados colombianos. Os seqüestrados foram libertados após uma operação de infiltração na guerrilha na Colômbia. De acordo com o ministro, o Exército capturou os guerrilheiros que faziam um cordão de segurança na área de cativeiro dos seqüestrados. Esses rebeldes teriam convencido os demais a entregar os reféns. Ainda segundo as informações oficiais, o exército não precisou disparar nenhum tiro durante a operação. Ingrid Betancourt estava em poder das Farc havia seis anos. O resgate, que aconteceu no departamento de Guaviare, no sudeste da Colômbia, foi fruto de uma operação de inteligência. Segundo o ministro da Defesa da Colômbia, a operação aconteceu a cerca de 70 quilômetros ao sul de San José del Guaviare, capital do departamento, próximo ao rio Apaporis. Vários guerrilheiros - inclusive um líder das Farc identificado como César - foram presos na operação de um grupo de elite das Forças Armadas colombianas. Os reféns americanos - Keith Stansell, Marc Gonsalves e Thomas Homes - estavam seqüestrados desde fevereiro de 2003 na selva de Caquetá. Eles trabalhavam para a California Microwave Systems, empresa contratada pelo Departamento da Defesa dos EUA para recolher informações sobre as plantações de droga.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiarefénsEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.