Âncora morre no meio de telejornal no Equador

Homem de 36 anos teve parada cardíaca fulminante ao vivo; ele sofria de arritmia cardíaca

BBC Brasil,

21 de setembro de 2007 | 09h38

Um âncora de TV equatoriano morreu enquanto apresentava as notícias do seu telejornal, em pleno estúdio de televisão. O falecimento repentino de Marcelo Nicolalde, de apenas 36 anos, entristeceu os fãs e levou a empresa para a qual trabalhava a postar uma homenagem no portal de vídeos online YouTube.   De acordo com a imprensa equatoriana, o apresentador morreu repentinamente em pleno estúdio de televisão, em Quito, em conseqüência de uma parada cardíaca. Ele sofria de arritmia cardíaca.   "Justo quando Marcelo tinha de continuar a leitura de uma notícia, vimos que ficou paralisado", disse ao jornal El Comercio um amigo do apresentador.   O noticiário foi interrompido, e colegas de estúdio tentaram socorrê-lo. "Para mim, foi um impacto. De um segundo a outro, ele estava bem, depois passou super mal e reagimos. Mas já era tarde", afirmou um cinegrafista ao Comércio.   Depois da morte do apresentador, o canal RTU (Radio y Televisión Unidas) suspendeu a sua programação para homenageá-lo.   Nicolalde havia iniciado sua carreira jornalística há 14 anos, dos quais dez passara como repórter e apresentador de diversos programas na RTU.

Tudo o que sabemos sobre:
Equadorâncora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.