Ao menos cinco mineiros têm problemas de alcoolismo, diz médico

Dr. Jorge Díaz não descarta fazer internações após alguns não terem ido a sessões de terapia

Efe,

21 de outubro de 2010 | 19h30

SANTIAGO- Ao menos cinco dos 33 mineiros que ficaram 69 dias soterrados em uma mina do norte do Chile têm consumido doses excessivas de álcool desde que foram resgatados, informaram fontes médicas nesta quinta-feira, 21.

 

Veja também:

blog Veja no blog como foi a operação

especialSaiba quem são os mineiros

especialESPECIAL: Como foi feito o resgate

 

O diretor médico da Associação Chilena de Segurança, Jorge Díaz, disse hoje a jornalistas que não descarta fazer internações para combater o alcoolismo nos mineradores, frente a essa situação.

 

O médico lembrou que os mineiros tiveram de abster-se por muito tempo de consumir bebidas alcoólicas, e que, portanto, "obviamente umas das coisas que queriam retomar era o consumo".

 

O retorno à vida social, que no Chile é feito com um copo de vinho, provavelmente iria causar problemas em algum dos trabalhadores, o que já havia sido visualizado pela equipe médica a cargo do resgate, disse Díaz.

 

O diretor ainda disse que dois dos mineiros não compareceram às sessões de psicoterapia educativa, iniciadas com o objetivo de superar a ansiedade pós-trauma.

 

Vários do grupo dos 33 viajaram nas últimas horas para a Espanha, convidados por meios de imprensa. Outro viajou ao sul do Chile para visitar sua família e Franklin Lobos, o ex-jogador de futebol profissional, está em Santiago.

 

Grande parte deles, no entanto, se separou do grupo e não tem conversado com os jornalistas.

 

Real Madrid

 

Os mineiros Ariel Ticona, Víctor Segovia, Esteban e Pablo Rojas visitaram hoje o estádio Santiago Bernabéu, convidados pelo time Real Madrid.

 

Os quatro, que estão em visita na Espanha até sábado, visitaram o estádio do Real Madrid em companhia do diretor geral e adjunto à Presidência, Jorge Valdano, e o diretor de Relações Institucionais, Emilio Butragueño, informa a página do clube.

 

Valdano mostrou aos mineiros as nove Copas da Europa conquistadas pelo time, assim com os oito títulos continentais e o que credita o Real Madrid como melhor clube do Século XX.

 

Os mineradores também posaram para uma foto junto ao compatriota Iván Zamorano, que jogou no time de Madri.

 

"Estar aqui é algo muito grande, umas dessas histórias que poderei contar a meus netos. Não esperava que fosse tão grande. É um orgulho pisar no gramado de um estádio com tanta história", disse Esteban Rojas.

 

Ariel Ticona disse que ficou "sem palavras". "Não posso definir a emoção de estar aqui. Vir ao Santiago Bernabéu é o que de mais belo poderia me acontecer", acrescentou.

 

Leia ainda:

linkMineiros entrarão com processo contra donos de mina e estatais chilenas

linkUrzua é primeiro mineiro a depor em investigação sobre acidente

Tudo o que sabemos sobre:
mineirosChilealcoolismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.