Aos 44, Farc podem se dividir, diz analista

Para Michael Shifter, grupo deve se separar com a morte de líder; guerrilha completa 44 anos nesta terça, 27

Caio Quero, do estadao.com.br,

27 de maio de 2008 | 18h59

As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) podem se dividir em várias unidades depois da morte de Manuel Marulanda. Esta é a opinião de Michael Shifter, vice-presidente do Diálogo Inter-Americano, grupo  de estudos dos EUA sobre América Latina, e professor da Universidade de Georgetown. A maior guerrilha colombiana completa 44 anos de atuação nesta terça-feira, 27.   Veja também: Héctor Saint Pierre, professor da Unesp, fala do futuro dasFarc Morte de Marulanda mergulha as Farc em dúvidas 'Alfonso Cano', o novo líder das Farc Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região   Timochenko confirma a morte de Tirofijo      Segundo Shifter, é precipitado se falar no fim da maior guerrilha colombiana depois da morte de seu líder máximo, Manuel Marulanda, anunciada no último final de semana. "É prematuro e exagerado se falar no fim das Farc, mas é provável que elas não continuem existindo como uma força nacional disciplinada. Acho que a guerrilha vai se dividir em várias unidades, muitas delas com envolvimento íntimo com o tráfico de drogas", explica o professor.   Anunciado como novo líder da guerrilha colombiana, o antropólogo Alfonso Cano provavelmente não terá força para manter a unidade das Farc, que completam 44 anos de fundação nesta terça-feira, 27. "Poucos acham que ele será capaz de substituir Marulanda no controle. Acho que vamos assistir a uma intensa briga pelo poder na guerrilha, o que vai dividi-la e enfraquecê-la".     O fato de o novo líder vir da chamada 'ala política' das Farc aumentou as expectativas de que a crise dos reféns da guerrilha colombiana possa chegar a um fim, mas Shifter acha que ainda não é hora para tanto otimismo. "As Farc tendem a ficar mais cautelosas a partir de agora e não devem desistir", diz Shifter, que ressalta que sem os reféns, a guerrilha ficaria politicamente mais fraca, por não ter moeda de negociação com o governo colombiano. "Eles agora se concentrarão em se reagrupar e tentar se recuperar das dificuldades da sucessão.   Aniversário   As Farc consideram o dia 27 de maio como data oficial de sua fundação. Esta foi a data de uma forte ofensiva do exército colombiano contra um grupo de camponeses comunistas reunidos no povoado de Marquetália. Obrigados a fugir para as montanhas, eles fundaram a maior guerrilha marxista do país.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcMarulanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.