Reuters/arquivo
Reuters/arquivo

Aparência de Fidel é 'ótima', diz chefe da Assembleia da ONU

Após encontro de 3 horas, Miguel D'Escoto afirma que ex-líder cubano trabalha bastante e 'está a par de tudo'

Efe,

21 de maio de 2009 | 18h03

O presidente da Assembleia Geral da ONU, o nicaraguense Miguel D'Escoto, afirmou que o ex-líder cubano Fidel Castro está com uma aparência "ótima", trabalha bastante e "está a par de tudo". "Fiquei mais de três horas com ele. Ele me convidou para almoçar e conversar. Pedi a Deus que me desse uma nova oportunidade de vê-lo. Ele está com uma cor ótima, com o olhar ótimo, trabalhando muito", disse D'Escoto numa entrevista publicada nesta quinta-feira, 21, pelo jornal oficinal Granma.

 

"Eu tive esse privilégio de vê-lo ao longo dos últimos 30 anos, de dialogar com ele horas, de observá-lo. E minha conclusão é que Fidel é um ser extraordinário, incrível. Mas também é lindo o fato de que essa semente que ele regou está germinando", acrescentou.

 

"Assim foram surgindo Hugo (Chávez), Evo (Morales), Daniel (Ortega). São seus frutos", afirmou o presidente da Assembleia da ONU, referindo-se aos presidentes de Venezuela, Bolívia e Nicarágua, respectivamente.

 

Fidel, de 83 anos, não aparece em público desde julho de 2006, quando ficou doente e se afastou do poder. Porém, desde então, ele recebe líderes de outros países e escreve artigos na imprensa cubana. Na entrevista ao Granma, D'Escoto diz ainda que Fidel sempre foi uma fonte de "inspiração" e "fez de Cuba um país milionário, porque é riquíssimo em amor". "É preciso vir a esta ilha, faz bem à alma. É um lugar de refrescante espiritualidade", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fidel CastroCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.