Apesar de abstenção, referendos bolivianos são aprovados

Mais de 80% aprovam autonomia de Pando e Beni; governo de Evo Morales considera as consultas ilegais

Efe,

04 de junho de 2008 | 18h10

O estatuto autônomo do Departamento boliviano de Pando obteve um apoio de 82%, segundo a apuração definitiva do referendo realizado no domingo, enquanto em Beni, com a apuração ainda parcial, o "sim" soma 80%, informaram nesta quarta-feira, 4, os organizadores das votações. Segundo os dados divulgados pelas cortes departamentais eleitorais destas regiões, a abstenção atingiu quase 33% em Beni - onde ainda falta apurar 20% dos votos - e de mais de 45% em Pando. O governo de Evo Morales nega a validade das consultas por considerá-las ilegais e separatistas, além de defender que foram registradas nelas uma "arrasadora abstenção", que reflete a rejeição da população em relação aos governadores regionais opositores dos dois Departamentos. Os governadores regionais, no entanto, não esperaram ter os resultados definitivos para proclamar seus estatutos de autonomia, da mesma forma que Santa Cruz fez no dia 4 de maio. Tarija é a outra região boliviana que deve ter um estatuto de autonomia mediante um referendo que será realizado em 22 de junho. A Bolívia vive uma profunda crise política. Evo tem enfrentado os projetos autonomistas dessas quatro regiões, apoiados pelo, também opositor, governador regional de Cochabamba e por líderes cívicos e políticos de Sucre. Em 10 de agosto está previsto, como uma possível saída à crise política do país, um referendo revogatório no qual tanto o presidente como os governadores regionais submeterão sua continuidade no poder ao voto da população.

Mais conteúdo sobre:
BolíviaautonomiaEvo Morales

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.