Após 6 anos, Ingrid Betancourt reencontra os filhos em Bogotá

Ex-refém das Farc revê Melanie e Lorenzo depois de ser libertada durante operação do Exército colombiano

Agências internacionais,

03 de julho de 2008 | 11h51

Na porta do avião Airbus A-319 oferecido pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, Ingrid Betancourt deu um abraço longo e caloroso em seus filhos Melanie e Lorenzo, às 8h20 da manhã (horário local) em uma base aérea de Bogotá, a capital colombiana. Após o primeiro encontro, a família se reuniu dentro do avião, onde estavam a irmã de Ingrid, Astrid, e seu ex-marido Fabrice Delloye, além do chanceler francês, Bernard Kouchner. Ingrid estava acompanhada da mãe, Yolanda Pulecio, e de seu atual marido, Juan Carlos Lecompte. Este mesmo avião pode levá-los ainda hoje para Paris.   "Me sinto feliz de voltar a estar com meus filhos depois de sete anos sem vê-los", disse Ingrid. Ela ficou seqüestrada durante seis anos e quatro meses. Bastante emocionada e com a voz embargada, ela abraçou e beijou os filhos na frente das câmeras após o encontro privado no avião. "O paraíso, o nirvana deve ser algo muito parecido com o que eu estou sentindo neste momento. Esses filhos são minha luz, minha lua, minhas estrelas. Por eles tive coragem para escapar da selva e voltar a vê-los", disse Ingrid em suas primeiras declarações após o encontro.   Veja também: Ingrid pede liga de países para libertar reféns das Farc Ingrid Betancourt chega à França nesta sexta-feira Colômbia poderá libertar mais reféns, diz ministro Chávez reitera apelo para que Farc deponham armas Americanos que estavam em poder das Farc chegam aos EUA EUA admitem conhecer plano para libertar reféns das Farc Para ex-líderes colombianos, negociar é única saída para Farc Quem são os ex-reféns libertados pelo Exército colombiano O drama de Ingrid Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região    Cronologia do seqüestro de Ingrid Betancourt Leia tudo o que foi publicado sobre o caso Ingrid Betancourt   Ingrid deu novamente graças a Deus pela libertação. "Estou tão feliz por senti-los, tocá-los, olhá-los. Eles são lindos. Ainda bem que não se parecem comigo", brincou. A franco-colombina ainda se disse orgulhosa dos filhos. "Eles cresceram sós e construíram sua personalidade. Da última vez que vi Lorenzo ele era pequenininho. Quero lhe dizer tantas coisas..."   Mélanie afirmou que este foi o momento mais forte de suas vidas e agradeceu ao Exército por realizar a operação sem violência. A jovem ressaltou que a família esteve contra operações militares desde o início, mas esta foi uma operação de inteligência. "Todos regressaram vivos e era o que queríamos desde o início... agora penso nos reféns que estão lá. Temos que seguir lutando por eles". Lorenzo ressaltou a força da mãe, lembrou todos os que desapareceram e afirmou que tem muito orgulho de dizer que ama a Colômbia.   Na quarta-feira, ela teve um encontro emocionado com a mãe, Yolanda Pulecio, e com outros familiares e amigos ao desembarcar de um avião da Força Aérea na capital da Colômbia, Bogotá.  Segundo a BBC, Ingrid disse que sua libertação na selva colombiana foi "um milagre". "Não existem antecedentes históricos de uma operação tão perfeita. Obrigada ao Exército, por sua operação impecável", disse ela.

Tudo o que sabemos sobre:
Ingrid BetancourtColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.