Argentina convoca embaixador dos EUA por acusação a Cristina

O governo da Argentina convocou oembaixador norte-americano em Buenos Aires para lhe comunicarna terça-feira seu mal-estar relativo a um processo judicial emMiami que levantou a suspeita de financiamento ilegal daVenezuela à campanha eleitoral que elegeu a presidente CristinaKirchner. A investigação afirma que havia quase 800 mil dólares comum empresário venezuelano que teria chegado em agosto àArgentina num vôo fretado pelo governo local, para ajudar acampanha governista. Uma fonte da chancelaria argentina disse que a convocaçãodo embaixador Earl Anthony Wayne servirá para "transmitir omal-estar" resultante da acusação, que Cristina qualificou de"lixo". A embaixada dos EUA em Buenos Aires confirmou aconvocatória, mas não se manifestou. O incidente pode afetarainda mais as já distantes relações bilaterais. O escândalo começou em agosto com a apreensão da mala comdinheiro não declarado com o venezuelano Guido Antonini Wilson.Na sexta-feira, três venezuelanos e um uruguaio foram presos emMiami por ligação com o episódio. Eles podem ser condenados a dez anos de prisão e multa de250 mil dólares. Dois dos acusados depõem na segunda-feira àJustiça dos EUA. A oposição fez duras críticas à presidente CristinaKirchner, no cargo desde o dia 10, e ela ratificou a aliançacom o governo esquerdista de Hugo Chávez. O chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, disse emMontevidéu que o processo é uma "armadilha jurídica" e "umamontagem". Os EUA negaram que haja qualquer motivação política. (Reportagem de Lucas Bergman em Montevidéu e Fiona Ortiz emBuenos Aires)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.