Argentina convoca venezuelanos por 'escândalo da maleta'

Suspeitos devem se apresentar em fevereiro para explicar facilitação da viagem do principal acusado

Ariel Palacios, de O Estado de S. Paulo,

29 de janeiro de 2008 | 08h16

A Justiça Federal da Argentina convocou na segunda-feira, 28, dois venezuelanos suspeitos de terem participado da fracassada tentativa de contrabando de US$ 790 mil para a Argentina em agosto do ano passado. Os venezuelanos convocados para apresentar-se em fevereiro nos tribunais portenhos são o ex-diretor da Petróleos de Venezuela SA (PdVSA) para a Argentina, Daniel Uzcategui Matheus, e seu filho Diego Uzcátegui Spetch. A Justiça os considera envolvidos no "escândalo da maleta", também ironicamente chamado de "Valija-gate" (Maleta-gate), já que ambos facilitaram a viagem do venezuelano-americano Guido Antonini Wilson - que transportava a maleta - de Caracas à Buenos Aires.  A Justiça argentina quer que pai e filho expliquem porque fizeram o possível para que Antonini Wilson pudesse realizar a viagem. Uzcatégui Matheus ficou em Caracas. Mas, Uzcátegui Spetch viajou junto com Antonini Wilson no avião.  O dinheiro transportado dentro da maleta gerou um escândalo internacional ao longo dos últimos meses. Segundo gravações secretas realizadas a venezuelanos que posteriormente foram detidos pela Justiça Federal dos EUA em Miami, o dinheiro era destinado à campanha eleitoral de Cristina Kirchner, que venceu nas urnas com 45% dos votos em outubro passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.