Argentina realiza primeiros casamentos gays após nova lei

País é o primeiro da América Latina a autorizar matrimônios homossexuais

Marcia Carmo, BBC

30 de julho de 2010 | 12h57

  Rodriguez Larrese e Alejandro Vanelli dãos as mãos. Foto: Natacha Pisarenko/AP

BUENOS AIRES - Foram realizados na Argentina nesta sexta-feira os dois primeiros casamentos de pessoas do mesmo sexo desde que o Senado do país aprovou matrimônios do tipo, no último dia 15 de julho.

O primeiro casamento foi realizado na manhã desta sexta-feira em um cartório da cidade de Frías, na Província de Santiago del Estero, norte do país.

O aposentado Miguel Angel Calefato, de 65 anos, e o arquiteto José Luis Navarro, de 54, se casaram em uma cerimônia que contou apenas com a presença dos padrinhos.

Não foram registradas manifestações de apoio ou protestos na hora do casamento. Na véspera, os dois tinham contado à emissora de televisão TN (Todo Noticias) que estão juntos há 27 anos.

"A única maneira de ser feliz é ser autêntico", afirmaram, abraçados.

Buenos Aires

Já o segundo matrimônio homossexual foi realizado na capital Buenos Aires e contou com a presença de artistas argentinos, com os noivos discursando e trocando beijos diante das câmeras de televisão.

Os noivos, Alejandro Vanelli, de 61 anos, agente de vários atores do país, e Ernesto Laresse, um ator de 55 anos, se casaram no bairro de Palermo, na capital argentina.

De terno e gravata, eles trocaram beijos duas vezes e mostraram as alianças diante dos padrinhos, representantes da comunidade gay, cinegrafistas e fotógrafos que se acotovelavam para registrar as imagens.

"Nestes três anos, desde que entramos na Justiça para casar, conhecemos gente comum e que queria o direito de igualdade. Tanta gente no interior sofreu tanto. Em muitos casos, o primeiro amor da adolescência não pôde ser vivido, as famílias se dividiram. Não foi meu caso. Minha filha e meus netos estão aqui", disse Vanelli.

Ele disse ter consultado uma astróloga que afirmou que este seria um bom dia para casar.

"Olha que lindo que Ernesto está. Como não estaria apaixonado por ele? E nossa astróloga disse que hoje é um bom dia para o casamento", afirmou.

Os dois disseram "te amo" e, após a cerimônia, mostraram a caderneta vermelha, símbolo do casamento no país.

"Te amo e desejo que todos formem famílias lindas como a que temos hoje", disse.

Outros nove casais do mesmo sexo já tinham se casado no país com aprovação da Justiça e antes da nova lei entrar em vigor.

Cerca duzentos casamentos homossexuais já estão programados, segundo a Federação Argentina de Lésbicas, Gay, Bissexuais e Transexuais (FALGBT).

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.