Argentina vai declarar emergência agropecuária em área afetada por cinzas

Queda de partículas vulcânicas pôs em xeque criação de gado ovino e caprino

Efe,

13 de junho de 2011 | 01h59

BUENOS AIRES - A Argentina anunciou no domingo, 12, que vai declarar emergência agropecuária nas três províncias mais afetadas pelas cinzas emanadas pelo complexo vulcânico chileno Puyehue-Cordón.

 

O secretário-executivo de Emergência e Desastre Agropecuário da Argentina, Haroldo Lebed, adiantou que a medida, que será adotada nas próximas horas, beneficiará às províncias de Neuquén, Río Negro e Chubut.

 

O secretário disse que se reunirá com produtores destas localidades nesta segunda-feira, 13, para analisar a situação. A queda de cinzas pôs em xeque particularmente à criação de gado ovino e caprino.

 

"Vamos declarar emergência", confirmou Lebed em declarações divulgadas pelo governo argentino.

O funcionário explicou que a iniciativa vai permitir ajudar com fundos do Estado nacional os produtores afetados pela erupção vulcânica e, disse que também vai eximir os produtores rurais do pagamento de alguns impostos.

 

Lebed lembrou que esses territórios já sofrem com a seca há 3 e 4 anos e o impacto das cinzas foi "tremendo" à questão alimentar.

 

A nuvem de cinza emanada do complexo vulcânico chileno, após a erupção que explodiu no dia 4 de junho, se expandiu para o nordeste do país e durante a semana passada afetou o tráfego aéreo da Argentina, Uruguai e outros países do Cone Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
argentinavulcãochile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.