'Arlene' pode se tornar furacão antes de chegar à costa mexicana

Centro meteorológico alerta para a transformação do furacão para categoria 1 antes de tocar a terra

Efe

30 de junho de 2011 | 02h44

Foto de Satélite tirada na quarta-feira da tempestade tropical Arlene

 

 

MÉXICO - O fenômeno meteorológico "Arlene", a primeira tempestade tropical da atual temporada no Atlântico, segue seu avanço rumo à costa mexicana e pode se transformar em furacão antes de tocar a terra nesta quinta-feira, 30, advertiram autoridades mexicanas.

 

"Não se descarta a possibilidade de o 'Arlene' se intensificar e se transformar em furacão de categoria 1 antes de tocar a terra", assinalou um boletim do Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred).

 

Às 22h locais (0h de Brasília), a tempestade tropical se encontrava 145 quilômetros ao nordeste de Tuxpan (Veracruz) e se deslocava a 9 km/h, com ventos máximos de 95 km/h e sequências de 110 km/h.

 

O estado de Veracruz foi declarado desde a tarde de quarta-feira em alerta "vermelho", pelo que a população deve observar medidas de proteção, ter extrema precaução com relação a possíveis deslizamentos de terra e considerar a evacuação se viver em zonas de risco.

 

Além disso, as autoridades pedem que sejam canceladas atividades litorâneas e marítimas, enquanto os conselhos estaduais e municipais de Defesa Civil mantêm sessão permanente.

Já os estados de Tamaulipas e San Luis Potosí foram declarados em alerta "laranja".

 

O "Arlene" mantém alerta para chuvas de intensas a torrenciais em cinco estados; de forte a intensas em três e de fortes em cinco.

 

A tempestade pode atingir 13 dos 32 estados do país, a maioria no leste e no centro, mas também alcançará áreas de Oaxaca e Tabasco, no sul do México.

 

A temporada de furacões no Atlântico começou em 1º de junho e segue até 30 de novembro.

As autoridades mexicanas preveem que na temporada de furacões deste ano sejam formados 17 ciclones tropicais em cada um dos oceanos Pacífico e Atlântico, dos quais 14 podem chegar ao México como depressão, tempestade tropical ou furacão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.