Ataque com coquetel molotov deixa oito mortos em Cancún

Atentado é atribuído aos Zetas, mesmo grupo que matou mais de 70 imigrantes na semana passada

Efe

31 de agosto de 2010 | 12h27

 

CANCÚN - Seis mulheres e dois homens morreram na madrugada desta terça-feira, 31, em um bar situado no balneário mexicano de Cancún que foi incendiado depois de ser atacado com coquetéis molotov, informou o procurador de Justiça de Quintana Roo, Francisco Alor Quezada.

 

Veja também:

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

 

Conforme o funcionário, os seis assassinos chegaram ao amanhecer em dois veículos ao bar onde fizeram o ataque, que deu início ao incêndio. Ainda não se sabe se as oito vítimas morreram por causa do incêndio ou por outros motivos. A identificação ainda não foi feita, mas a princípio as mulheres eram garçonetes e os homens clientes do bar.

 

Seis pessoas morreram no local e os outros dois posteriormente em hospitais. No momento do ataque no bar havia inúmeros clientes, alguns conseguiram fugir do incêndio. "Este bar já tinha sido ameaçado em várias ocasiões, o lamentável é a perda de vidas", lamentou o procurador.

 

A zona norte do estado de Quintana Roo, onde fica Cancún, a cidade mais turística do Caribe mexicano, é disputada por vários grupos rivais, como os Los Zetas e o cartel do Golfo.

 

Os criminosos tentam obter o controle de uma área de alta receita em comparação com outros pontos do México pela presença ao longo de todo o ano de turismo nacional e estrangeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.