Ataque de guerrilheiros mata 2 petroleiros na Colômbia

Guerrilheiros de esquerda mataram a tiros dois petroleiros que faziam manutenção em um oleoduto, informaram fontes militares nesta segunda-feira, no mais recente ataque contra o setor que gera mais recursos para a economia da Colômbia.

REUTERS

15 de setembro de 2014 | 16h17

O ataque de atiradores ocorreu no domingo na zona rural do município de Teorama, no departamento de Norte de Santander, onde os rebeldes dispararam contra os funcionários que operavam máquinas para a manutenção do Oleoduto Caño Limón-Coveñas.

"Um atirador do ELN disparou de casas do outro lado do rio Catatumbo", disse a jornalistas o general Fernando Montoya, comandante de uma força especial que opera na região para combater os guerrilheiros.

Os ataques frequentes contra o Oleoduto Caño Limón-Covenas são uma das principais causas da queda de produção de petróleo da Colômbia nos últimos meses para abaixo de 1 milhão de barris por dia.

O Exército de Libertação Nacional (ELN) e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) intensificaram seus ataques contra o setor de petróleo nos últimos meses, em uma estratégia que busca, de acordo com analistas, mostrar que ainda têm capacidade militar.

A queda na produção e receitas do petróleo é uma das razões pelas quais o governo tem reforçado a necessidade de aumentar os impostos para financiar o orçamento de despesas para os próximos quatro anos.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Mais conteúdo sobre:
COLOMBIAATAQUEPETROLEIROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.