Até 40 rebeldes colombianos morrem em bombardeio

Entre 30 e 40 membros do maior exército rebelde da Colômbia foram mortos quando forças do governo bombardearam sua posição na montanhosa província central de Tolima, disse uma autoridade local na sexta-feira.

REUTERS

02 de outubro de 2009 | 13h26

O ataque desferiu um dos maiores golpes deste ano contra a guerrilha marxista das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que foi empurrada para um isolamento rural mais profundo pelas medidas de segurança do presidente Álvaro Uribe, apoiado pelos EUA.

Um líder local das FARC conhecido como Jeronimo pode ter sido morto no ataque da quinta-feira, disse à rádio local o governador de Tolima, Oscar Barreto.

O grupo guerrilheiro já chegou a ter 17 mil integrantes, mas hoje foi reduzido para aproximadamente 9.000 combatentes, segundo autoridades de segurança.

Uribe, que goza de popularidade por ter melhorado a segurança de cidades e rodovias e ter incentivado os investimentos no país andino, pode candidatar-se a um terceiro mandato presidencial de quatro anos em 2010, se seus partidários conseguirem fazer aprovar uma emenda constitucional que lhe permita candidatar-se novamente.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta, texto de Hugh Bronstein)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAREBELDESMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.