Atiradores matam três policiais e diversos civis na Guiana

Episódio acontece três semanas após ataque da vila de Lusignan, onde 6 adultos e 5 crianças morreram

Associated Press e Agência Estado,

18 de fevereiro de 2008 | 04h00

Atiradores mataram pelo menos três policiais e vários civis na noite de domingo, 17, durante a invasão de uma pequena cidade da Guiana, informaram as autoridades e a mídia local. Nas últimas semanas, este foi o segundo ataque cuja autoria é atribuída a gangues. Segundo a polícia os homens, que vestiam roupas militares e estavam armados com rifles de assalto, invadiram uma delegacia e roubaram armas e munições na cidade de Bartica. Segundo o comandante de polícia Gavin Primo, três oficiais morreram. Já a TV estatal NCN informou que cinco policias e sete civis foram mortos e que seis civis ficaram feridos. Os habitantes disseram que parte do comércio local também foi atacado, incluindo o principal hotel da cidade. O episódio ocorreu três semanas após o ataque da vila costeira de Lusignan, onde seis adultos e cinco crianças foram assassinados. O líder de gangue Rondell Rawlins, o homem mais procurado pela polícia do país, assumiu a responsabilidade pelas mortes ocorridas no dia 26 de janeiro. Ele havia ameaçado realizar mais ataques caso sua namorada, que está grávida e desaparecida desde 18 de janeiro, não aparecesse.

Mais conteúdo sobre:
Guianaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.