Autoridades encontram 15 corpos decapitados no México

Os restos mutilados de 15 pessoas foram localizados nesta quarta-feira numa rodovia do Estado de Jalisco, no oeste do México, que nos últimos meses tem registrado acertos de contas entre quadrilhas rivais, após anos sendo poupado da violência associada ao narcotráfico.

LIZBETH DIAZ, REUTERS

09 Maio 2012 | 20h00

A descoberta ocorreu na pequena localidade de Ixtlahuácal de los Membrillos, segundo autoridades. O procurador do Estado, Tomás Coronado, disse que a cifra de 15 mortos é preliminar e que o número oficial ainda está por ser confirmado, porque os corpos estão mutilados e decapitados.

"Até o momento já temos confirmadas, pelas condições do instituto (médico legal), 15 pessoas ..., preliminarmente", disse a jornalistas.

Um policial local disse que os corpos estavam dentro de duas caminhonetes, acompanhados por um bilhete atribuído ao sanguinário cartel Zetas, que nos últimos tempos tem feito incursões em Jalisco, tradicional reduto do cartel rival de Sinaloa.

"Pelas marcas da violência não se pôde definir se eram homens ou mulheres. Uns tinham mais tempo de mortos (do que os outros), e todos estavam mutilados ou decapitados", afirmou o policial.

"Ixtlahuácal de los Membrillos é um lugar que eles pegaram para a desova (de cadáveres)", acrescentou.

Mais de 50 mil pessoas já morreram assassinadas no México desde dezembro de 2006, quando o presidente Felipe Calderón tomou posse e mobilizou as Forças Armadas para uma "guerra às drogas". Os cartéis disputam rotas do tráfico e levam o medo a cidades inteiras, praticando extorsões e sequestros.

Vários líderes de cartéis já foram mortos ou detidos nos últimos anos, mas a violência não para, e não há sinais de que grandes cateis, como Zetas ou de Sinaloa, estejam se enfraquecendo, segundo observadores.

Mais conteúdo sobre:
MEXICOCORPOSDECAPITADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.