Arte/estadao.com.br
Arte/estadao.com.br

Avião mexicano é sequestrado; passageiros são libertados

Vôo número 576, da companhia Aeroméxico, aterrisou na Cidade do México proveniente de Cancún

EFE,

09 de setembro de 2009 | 16h25

Um avião procedente de Cancún, no Caribe mexicano, aterrisou nesta quarta-feira, 9, na Cidade do México, dominado por sequestradores de origem boliviana, que ameaçaram detonar explosivos caso não fossem recebidos pelo presidente do país, Felipe Calderón, segundo informou uma emissora de rádio.  

 

Os sequestradores do vôo de número 576 da companhia Aeroméxico exigiram que o piloto desse várias voltas ao redor da cidade antes de pousar, informou a rádio Formato 21. O sequestro começou por volta das 13h40 locais, 15h40 de Brasília. O aeroporto internacional da Cidade do México  teve suas operações suspensas e o sequestro terminou por volta das 17 horas, com todos os passageiros libertados e os sequestradores presos.

 

Oito pessoas foram presas pelas autoridades mexicanas, segundo informou um funcionário norte-americano. A aeronave tinha 112 pessoas a bordo, incluindo mexicanos, norte-americanos e franceses, disse o funcionário que não quis ser identificado.

 

Após aterrisar no aeroporto Benito Juarez, o avião foi conduzido a um lugar distante das operações e foi cercado por forças especiais até a libertação dos passageiros. Um porta-voz do aeroporto, Leonardo Sánchez, explicou à imprensa que "a ameaça ocorreu em pleno vôo, com os sequestradores exibindo uma pequena caixa atada à cintura com adesivos".

 

O governo do México declarou a situação 'sob controle' após o sequestro, destacando que todos os passageiros foram evacuados 'sãos e salvos', conforme informou o ministro de Comunicações e Transportes, Juan Molinar Horcasitas.

 

Boeing 737 da companhia Aeroméxico é cercado por policiais, no aeroporto internacional da Cidade do México. Foto: Reuters

Os sequestradores do avião "não conseguiram entrar na cabine nem comprometeram a segurança a aeronave", acrescentou o ministro, ao assegurar que os sistemas de segurança do aeroporto de Cancún, de onde procedia a aeronave, funcionaram de maneira adequada. Horcasitas informou ainda que os órgãos de segurança governamentais estão realizando as investigações sobre o caso.

 

Segundo noticiou a rede de televisão mexicana TV Azteca, uma passageira, identificada como Adriana Romero, disse  que todos os passageiros abandonaram a aeronave sãos e salvos. Outra passageira, identificada como Rocío García, descreveu o sequestro como "um momento de muita tensão e muito susto". Disse que quando o avião pousou foi cercado por policiais federais e membros da Cruz Vermelha. "Foi impressionante", acrescentou. Adriana e Rocío disseram que um dos sequestradores era um homem maduro e bem vestido. "Parecia um passageiro normal", disse Rocío.

 

Em seguida, os sequestradores foram presos e retirados da aeronave pela polícia colombiana. As imagens da televisão mostraram oito sequestradores e não três, como havia sido noticiado inicialmente.

 

A previsão era de que o presidente Felipe Calderón chegasse no aeroporto durante a tarde, para realizar uma reunião de trabalho no estado de Campeche, mas sua chegada foi atrasada por algumas horas.

 

(Matéria alterada às 17h e 17h50)

Tudo o que sabemos sobre:
aviãosequestradorescidade do méxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.