Bachelet pede explicação da Colômbia e oferece mediação

A presidente do Chile, MichelleBachelet, disse na segunda-feira que a Colômbia deve umaexplicação ao Equador e à América Latina pela incursão militarem território equatoriano, e afirmou que está disposta a mediara situação junto a outros países para evitar uma escalada doconflito. Após expressar sua preocupação com a crise diplomáticaentre Colômbia e Equador, a presidente chilena afirmou que asfronteiras devem ser respeitadas. "Uma situação dessa natureza... sem dúvida merece umaexplicação por parte da Colômbia aos equatorianos, aopresidente dos equatorianos e ao conjunto da região", disseBachelet em entrevista à rádio local ADN. A presidente informou que o governo chileno entrou emcontato com os governos da Argentina e do Brasil, além dosecretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA),para analisar a crise diplomática, à qual a Venezuela também sesomou. "O mais importante é que possamos evitar que esse conflitoaumente", disse Bachelet. A Venezuela e o Equador reforçaram a segurança em suasfronteiras com a Colômbia após o governo do presidentecolombiano, Álvaro Uribe, ter realizado no fim de semana umbombardeio no qual morreu um líder rebelde das Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc), num ataque que Caracasconsiderou capaz de provocar uma guerra e Quito apontou comoviolação de sua soberania. (Reportagem de Antonio de la Jara)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.