Bachelet reclama de Chávez por declarações em cúpula

A presidente chilena, MichelleBachelet, disse que reclamou ao presidente da Venezuela, HugoChávez, por ter declarado apoio de uma saída para o mar para aBolívia e se disse contrariada por Chávez não ter defendido umaqueda nos altos preços do petróleo. Bachelet fez as declarações em uma entrevista gravada naquinta-feira com a emissora privada Canal 13, que será exibidano sábado. Ela foi perguntada sobre a polêmica participação dopresidente venezuelano na recente Cúpula Ibero-Americana noChile. "Indiquei a ele que a questão com a Bolívia era um temabilateral e que, por isso, não me pareceu feliz sua declaração.Eu pedi que ele não fizesse mais declarações sobre isso, e elenão as fez", disse Bachelet ao Canal 13. Ao chegar ao Chile há duas semanas para o encontroibero-americano, Chávez expressou a jornalistas seu apoio aopedido da Bolívia de ter acesso ao oceano Pacífico, que o paísperdeu há mais de um século após enfrentar o Chile em umaguerra que também envolveu o Peru. A presidente afirmou também que está indignada com Chávezpor ele não ter apoiado uma baixa nos preços do petróleo em umarecente cúpula de chefes de Estado da Organização de PaísesExportadores de Petróleo (Opep). "O que mais me incomoda é outra coisa. Pedi para levar avoz dos latino-americanos (à reunião da Opep) e dizer que sehavia de baixar os preços ... quando leio na imprensa, que elecontrariou, explicou que era um preço justo e que havia desubir mais", disse Bachelet. O Chile é um importador de petróleo, e a alta dos preços dobarril repercute em um aumento da inflação do país. As afirmações de Bachelet surgem logo após um grupo dedeputados chilenos aprovar um projeto de acordo no qual acusamChávez de "boicotar" com suas declarações a CúpulaIbero-Americana em Santiago, que aconteceu entre 8 e 10 denovembro.(Reportagem de Mónica Vargas)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.