Bachelet transmite presidência do Chile para Piñera

Vitória do conservador nas eleições chilenas confirmou guinada do continente à direita

Carla Araújo, enviada especial, O Estado de S.Paulo

11 Março 2018 | 12h41

VALPARAÍSO - A presidente do Chile Michelle Bachelet acaba de transmitir o cargo para Sebastian Piñera, que assume o comando do país pela segunda vez. A cerimônia acontece neste momento no Congresso Nacional em Valparaíso e conta com diversas autoridades do continente, incluindo o presidente Michel Temer.

A vitória do conservador Piñera, em dezembro, confirmou a guinada do continente à direita, depois que Mauricio Macri chegou ao poder na Argentina, Michel Temer, no Brasil, e Pedro Pablo Kuczynski, no Peru.

++ Congresso da China aprova mandato indefinido de Xi Jinping na presidência

Temer chegou à cerimônia depois de Piñera. Poucos minutos depois de sua entrada Bachelet chegou ao Congresso em carro aberto acenando para os poucos populares presente ao local, que tem uma área de restrição grande.

Piñera derrotou Alejandro Guillier e volta a ocupar o Palácio de La Moneda, quatro anos depois, substituindo novamente a presidente Michelle Bachelet. O empresário de 68 anos, candidato conservador, obteve mais de 54% dos votos, mas como no Chile o voto não é obrigatório há resistências em relação ao nome do novo presidente. O senador Guillier, que reuniu apoio das principais forças da esquerda chilena, ficou com 45% dos votos. O político de centro-direita terá, porém, de negociar muito com o Legislativo, pois não terá maioria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.