Bachelet vai a missa que lembra mediação papal que evitou guerra

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, também assistiu a uma missa em seu país para lembrar a mediação papal que evitou o conflito

EFE

23 de dezembro de 2008 | 04h12

A presidente chilena, Michelle Bachelet, assistiu nesta segunda-feira a uma missa na qual a Igreja Católica lembrou o 30º aniversário da mediação do papa João Paulo II que evitou um enfrentamento bélico entre Chile e Argentina por uma disputa de fronteiras. A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, também assistiu a uma missa em seu país para lembrar a mediação papal que evitou o conflito. Depois da missa, Bachelet destacou o significado da cerimônia, afirmando que "destaca a grande vontade de dois países, irmãos e vizinhos, de continuar trabalhando juntos para conseguir o bem-estar de seus povos." Acrescentou que a iniciativa dos bispos chilenos e argentinos de organizar as missas demonstra que é possível assegurar que "Chile e Argentina querem, no futuro, construir a paz e ter relações positivas que permitam que os dois povos possam ter uma vida mais justa, pacífica, humana, solidária e com maiores oportunidades para todos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.