Bebê declarada morta na Argentina completa 1 mês de vida

Uma bebê argentina que foi erroneamente declarada morta e cujos pais descobriram que ela respirava 12 horas depois de ter sido enviada para o necrotério sobreviveu a seu primeiro mês de vida, pesando quase um quilo.

REUTERS

04 Maio 2012 | 21h13

Luz Milagros, cujo sobrenome significa "milagre" em espanhol, ainda está internada e sua condição é grave, porém estável. Ela recebe leite materno e está ficando mais forte lentamente, disseram autoridades hospitalares na província de Chaco, no norte do país.

"Estou grata que ainda estamos aqui, dia a dia, e tem sido um mês", disse a mãe da bebê, Analia Bouter, na quinta-feira.

"Converso com ela e então ela começa a se mover. Ela escuta bem e sabe quem eu sou. Tenho um modo particular de tocá-la, então ela sabe quem sou eu", Analia contou a repórteres.

A criança nasceu prematuramente, foi declarada morta e enviada para o necrotério, onde os pais arrombaram o caixão e descobriram que ela respirava.

Luz Milagros parou de respirar quando tinha pouco menos de duas semanas de vida e teve de ser reanimada pelos médicos. Ela ainda usa um respirador.

(Reportagem de Alejandro Ledesma)

Mais conteúdo sobre:
ARGENTINA MILAGRE BEBE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.