Blogueira cubana tem recepção calorosa de exilados em Miami

A dissidente mais conhecida de Cuba, a jornalista independente e blogueira Yoani Sánchez, teve na segunda-feira uma recepção de heroína pela comunidade de cubanos-norte-americanos exilados em Miami, na sua mais recente parada em uma turnê de 80 dias por mais de uma dezena de países.

Reuters

01 de abril de 2013 | 22h17

Foi a maior recepção e politicamente mais homogênea em pelo menos uma década para um dissidente da ilha por parte da comunidade de exilados cubanos em Miami.

Na presença de muitos líderes dos exilados cubanos em Miami, Yoani foi apresentada como "uma autêntica defensora e heroína" dos direitos humanos em Cuba por Eduardo Padrón, presidente do Miami Dade College, que organizou o evento.

Ela foi recebida por cerca de 1.000 convidados com uma ovação de pé, acompanhada por gritos de "Liberdade! Liberdade!".

Aparentemente surpresa com a recepção calorosa e enorme, Yoani sorriu e fez o sinal de V da vitória com os dedos, antes de receber as chaves da cidade de Miami.

A blogueira, de 37 anos e residente em Havana, ganhou a ira do governo comunista de Cuba por suas críticas constantes desde seu blog "Generación Y" e por meio da popular rede social Twitter.

Ela tem dezenas de milhares de seguidores no exterior, mas poucos em Cuba, onde a Internet é controlada pelo governo.

Yoani finalmente recebeu seu passaporte há apenas duas semanas graças a uma reforma de imigração cubana que entrou em vigor neste ano, depois de ter seu pedido para viajar negado mais de 20 vezes nos últimos cinco anos pelo regime dos irmãos Fidel e Raúl Castro.

O Brasil foi a primeira escala da viagem, em fevereiro.

(Por David Adams)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBABLOGUEIRAMIAMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.