Blogueira dissidente Yoani Sánchez é detida em Havana, diz blogueiro

Autoridades cubanas detiveram na quinta-feira ao menos 10 dissidentes, entre eles a blogueira Yoani Sánchez, após o governo comunista da ilha ter advertido na semana passada que poderia acabar com as ações da oposição na missão diplomática dos EUA em Havana, de onde se pode acessar a Internet.

Reuters

09 de novembro de 2012 | 08h37

Sánchez, de 37 anos e que mantém um blog crítico ao governo cubano, foi "detida" e levada a uma delegacia de polícia em Havana onde outros ativistas da oposição estavam detidos desde a véspera.

Não estava claro de imediato se os dissidentes foram a delegacia protestar contra as detenções, mas o blogueiro Yohandry Fontana, ligado ao governo, disse que Sánchez foi "detida" por "alteração da ordem pública e indisciplina social", citando uma fonte policial.

"Os detidos não foram agredidos como costuma ocorrer em outros países quando acontecem estes incidentes", disse a fonte policial, segundo Fontana. O blogueiro acrescentou, na noite de quinta-feira, que os dissidentes "serão libertados nas próximas horas, como sempre acontece neste tipo de procedimento".

Elizardo Sánchez, porta-voz da ilegal mas tolerada Comissão Cubana de Direitos Humanos, disse que de 15 a 20 pessoas foram detidas, entre elas Guillermo Fariñas, ganhador do prêmio Sajarov do Parlamento Europeu de Direitos Humanos em 2010.

As detenções aconteceram dias após o Ministério das Relações Exteriores de Cuba ter dito que a missão diplomática de Washington em Cuba incentiva ações da dissidência através de cursos e do uso da Internet para "fabricar um movimento de oposição".

(Reportagem de Nelson Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBABLOGUEIRADETIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.